domingo, 5 de fevereiro de 2012

Acidentes na Construção Civil / Campos-RJ

       

     Um mês após o acidente no conjunto de prédios Fit Vivai, as obras continuam parcialmente paralisadas. Segundo informações dos responsáveis pelo empreendimento, este embargo se dá, por conta da investigação do acidente fatal.

Abaixo outros acidentes fatais em obras da construção civil de campos dos Goytacazes – RJ

Acidente Fit Vivai

Um operário da Estatec Serviços e Manutenções morreu na tarde desta quinta-feira (04/01), em Campos, num acidente de trabalho, na construção do condomínio Fit Vivai, no Parque São Caetano, em Campos.

Nossa equipe foi ao local, mas não obteve permissão para entrar na obra, nenhum operário quis falar sobre o acidente, todos os que conversaram com a nossa equipe afirmaram não terem visto o momento em que o colega de trabalho morreu.

O corpo de Márcio Cassiano Machado, 26 anos, ficou pendurado ao elevador que fica do lado de fora do prédio. Os Bombeiros foram acionados, mas o jovem já estava morto.    

A construtora Tenda, responsável pela obra do Fit, lamentou o ocorrido e informou que o canteiro atende às normas técnicas de segurança vigentes e que a empresa a Estatec prestará toda a assistência a família da vítima. 

A Tenda também afirmou através de nota que o acidente foi imediatamente comunicado aos órgãos competentes que estão conduzindo as investigações.

A empresa não informou em que circunstâncias o operário morreu.

Fonte:
Ururau.com


Funcionário da Imbeg morre esmagado por rolo compressor



Um operário morreu esmagado por um rolo compressor na tarde desta quarta-feira(11), na RJ-216(Campos-Farol), na localidade de Goitacazes, na Baixada Campista. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual(BPRV), Talvane Domingos da Costa, de 56 anos, que morava em Baixa Grande, caiu quando tentava subir na carroceria de um caminhão que estava em movimento. Ele acabou sendo esmagado por um rolo compressor que era puxado pelo caminhão. Talvane trabalhava numa obra de pavimentação para a empresa Imbeg. O fato foi registrado na 134ª DP/Centro e será investigado.
Fonte:
Fmanha.com

Acidente com bate-estacas em obra no terreno da Santa Casa mata operário em Campos


O operário Diogo de Souza Crisostomo, de 24 anos, morreu esmagado por uma peça de um bate-estaca, quando trabalhava na obra do Central Park, no terreno onde até pouco tempo, funcionou o estacionamento da Santa Casa, na Avenida 15 de Novembro, no Centro de Campos. O fato ocorreu no início da tarde da última quinta-feira (28/07). A obra é de construção do primeiro edifício-garagem de Campos.

O aumento das obras de construção civil em Campos, demanda por parte das empresas, um maior investimento em treinamento da mão-de-obra, muitas vezes contratada sem muitos critérios, em função da escassez, e sem os treinamentos adequados. A estruturação dos SESMT´s e a implantação do DDS é uma medida necessária, no setor que tem o estigma se ser o campeão em estatística de acidentes do trabalho.

Fonte
Campos24hs
  

Queda de ponte mata 4 operários em Campos dos Goytacazes



No desabamento, 13 pessoas caíram no Rio Paraíba do Sul. Nove sobreviveram



SÃO PAULO - Quatro operários morreram após a queda de parte da estrutura de uma ponte em construção na cidade de Campos dos Goytacazes, no litoral norte fluminense, a 278 quilômetros da cidade do Rio. Eram 15h10 deste domingo quando uma viga que estava sendo instalada se soltou do guindaste.
Segundo o engenheiro do Consórcio Paraíba, Márcio Manhães, um dos responsáveis pela obra, a viga que se soltou era pré-moldada e, ao adernar, provocou a queda de outras quatro que estavam no tabuleiro da ponte.
No desabamento, 13 operários caíram no Rio Paraíba do Sul, sobre o qual a ponte irá passar. Morreram Cesário de Jesus, de 39 anos, Antonio Francisco Alves Leitão, de 27 anos, Evaldo de Souza Azeredo, de 45 anos, e Antonio Carlos Queiroz Maia, de 28 anos. Os demais, resgatados por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, foram encaminhados em estado grave para o Hospital Ferreira Machado.
A ponte começou a ser construída em 2004 no governo de Rosinha Garotinho e ligará o centro de Campos ao Distrito de Guarus, um dos bairros mais populosos do município de Campos. Ela também servirá de alternativa à ponte Saturnino de Brito, que faz parte da BR-101, e foi interditada durante as chuvas no fim do ano passado. O governador Sérgio Cabral esteve no município há menos de um mês e tinha prometido inaugurar a obra em 30 dias. As obras estavam em ritmo acelerado.
Os corpos dos quatro operários mortos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Campos. Um laudo irá dizer se os operários morreram afogados ou se algum deles já estaria morto antes mesmo de imergir no

Fonte:

Folha Estado de São Paulo


Portal HSEQ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário